set 06 2010

“Pacal Votan”: Perguntas & Respostas

Talvez alguns (ou muitos) de vocês já tenham ouvido falar em “Pacal Votan”, nome popularizado por movimentos esotéricos e/ou místicos e que corresponderia a um senhor, citado pelas mesmas fontes como “Soberano de Palenque” (um dos principais sítios Maias do México) e “Guerreiro Sagrado” (mas não necessariamente parando por aí). Este personagem, “Pacal Votan”, é eventualmente associado também a crenças em extraterrestres, em origem interplanetária do ser humano, entre outras coisas. Dentre as correntes da “Nova Era” que de certa forma cultuam a “Pacal Votan”, ele pode até mesmo ser colocado em destaque como “mensageiro”, ou “profeta”, de certa maneira acima de Buda, Maomé, Cristo, Padmasambhava, Quetzalcoatl e São João de Pátmos, seis profetas que poderiam até mesmo ter sido enviados por “Pacal Votan”, que é visto como o “sétimo” profeta. “Pacal Votan” teria sido inclusive quem guiou São João para escrever o “Apocalipse” da Bíblia.

Tendo em vista a popularização de “Pacal Votan” entre místicos, esotéricos e leigos, o Projeto CMAIA vem, por meio desta postagem, esclarecer algumas coisas a respeito, através de uma pertinente sessão de “Perguntas & Respostas”.

1 – Quem é “Pacal Votan”?

Na verdade, “Pacal Votan” nunca teve esse nome. A figura histórica foi e continua sendo conhecida como “K’inich Janaab’ Pakal” e foi, de fato, um rei-sacerdote Maia que viveu por 80 anos (entre o ano 603 e o ano 683d.C.), reinou em Palenque desde os seus 12 anos. Sua importância e maior popularidade nos dias de hoje se deve especialmente ao fato de sua tumba mortuária ter sido construída no interior de uma pirâmide (“Templo das Inscrições”) e posteriormente encontrada (claro).

2 – De onde vem o nome “Votan”? Quem é “Votan”?

O nome Votan vem de um herói cultural Maia sobre o qual pairam muitas dúvidas e especulações, mas ao que tudo indica não podemos comprovar qualquer tipo de relação entre Pakal e Votan. Votan inclusive dá nome a um dos dias do calendário dentro da etnia/língua Maia Tzeltal/Tzental. Para saber mais sobre Votan, leia “Votan: Um enigmático personagem Maia“.

3 – Então “Pacal Votan” é um nome de certa forma inventado, que na verdade une dois nomes referentes a duas pessoas diferentes?

Ao que tudo indica, sim, unindo o último nome de K’inich Janaab’ Pakal ao nome Votan, numa possível referência a uma crença de que os dois sejam a mesma pessoa, aparentemente motivada em relatos não muito confiáveis e bastante criticados de que Votan teria sido fundador de Palenque, o que permitiria supor que a figura de “Pacal Votan” teria nascido de uma crença de que Pakal seria uma espécie de reencarnação de Votan, por ser nos dias de hoje o líder mais badalado da história de Palenque. Para todos os efeitos, trata-se apenas de uma crença mística, esotérica, de movimentos da “Nova Era”, pois nunca foram apresentadas até hoje evidências reais que embasem essa união ou unidade (espiritual?) entre as figuras de “Pakal” e “Votan”. Nenhuma menção a Votan sequer foi encontrada até hoje em Palenque, por exemplo. Se acaso surgir qualquer evidência real nesse sentido, terei prazer em divulgá-la.

4 – Se “Pacal Votan” morreu em 683d.C., por que sua tumba só foi “consagrada” no ano 692d.C.? É o que eu ouvi dizer, e ela teria sido encontrada 1260 anos depois disso.
Na verdade, não há nada que embase realmente qualquer afirmação para dizer quando a tumba de Pakal foi dedicada ou consagrada, se tratando de uma afirmação aparentemente sem bases nos registros Maias, amparada (sem comprovações) na data 9.13.0.0.0 da Contagem Longa, o que induz à conclusão de que tais afirmações levam em conta que essa data, além de ter sido o final de um KATUN (ciclo de 7200 dias), foi também também o dia do “kin” de Pakal, a repetição da data de seu nascimento dentro do ciclo de 260 dias. Seria uma data interessante, mas por outro lado, além de não termos qualquer prova de que a tumba foi “consagrada” nessa data, ela só ocorreria nove anos depois da morte de Pakal, o que torna essa teoria ainda mais questionável. A tumba de Pakal foi aberta por Alberto Ruz Lhuillier em 13 de Junho de 1952.

5 – O que são os kins (“dias”) “PV”?
São dias do ciclo de 260 dias que foram encontrados na tumba de Pakal, um grupo de 13 dias que é utilizado por um calendário da “Nova Era” e associados a “Pacal Votan” (“PV”). Na verdade, são dias relacionados às dinastias de Palenque e à vida de Pakal de alguma forma (afinal, ele fez parte da sequência dinástica). Entretanto, estes kins estão dentro da Contagem Longa, portanto seus ciclos só fazem sentido dentro da mesma, o que significaria dizer que o aparecimento de um desses kins num calendário da “Nova Era” não significa a conclusão de um ciclo relevante dentro da história dinástica de Palenque.

6 – Pakal escreveu alguma profecia sobre 2012 ou os tempos atuais/modernos/futuros (para nós)?
Não que eu saiba, e se tiver escrito também é fato desconhecido pela comunidade acadêmica. Se você tiver alguma informação nesse sentido e que você possa comprovar que tenha sido escrito por Pakal, por favor apresente para nós. Até essas linhas serem escritas, o mais próximo disso que existe é um registro (aparentemente feito sob supervisão do filho de Pakal, já após a morte do pai) de uma data no futuro que cita Pakal, associando o 80º ciclo de 52 anos de sua coroação ao término/início de um Piktun, o que só ocorrerá no ano 4772d.C. (o ciclo da coroação ocorre 8 dias depois). Isto quer dizer que provavelmente aqueles de Palenque acreditavam que Pakal ainda seria lembrado e celebrado. Na verdade, esse também é um registro que serve como base para refutar as teorias de místicos, esotéricos e adeptos de “Nova Era” de que o ciclo da Contagem Longa se encerra em 13 Baktuns ou que um Piktun seja composto por 13 Baktuns, assegurando, inclusive, que os Maias acreditavam que o mundo não vai acabar no ciclo que teoricamente se encerra em 2012 – muito pelo contrário.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:
As principais tentativas em relacionar Votan com Palenque (e, consequentemente, a Pakal) são no sentido de dizer que o nome original de Palenque era “Na Chan”, mesmo nome do “reino” ou “cidade” supostamente fundado(a) por Votan. Entretanto, não há nenhuma fonte confiável (se você tiver alguma, me envie) que diga que o nome original de Palenque era “Na Chan” ou “Na Chan Kan” (outro possível nome especulado). Segundo alguns dos principais acadêmicos Maianistas, o nome original de Palenque é “Lakam Ha” (“Grande Água”), capital da região ou “reino” conhecida(o) como “Bak” ou “Baak” (“Osso”). “Na Chan”, segundo fontes da “Nova Era”, seria um Palácio e não um reino ou cidade. Ainda assim, é colocado como um Palácio associado a “Pacal Votan” e a Palenque, algo que eu certamente gostaria de ver embasado. Para completar, ao que parece não há nenhum registro citando Votan em Palenque, e vale destacar que já houveram muitos avanços na decifração dos textos hieroglíficos daquela cidade.

Você tem mais a respeito de “Pacal Votan”, Pakal ou Votan que queira ver publicado aqui? Envie para
projetocmaia@gmail.com

6 responses so far

6 Responses to ““Pacal Votan”: Perguntas & Respostas”

  1. [...] [...]

  2. Luís Ce Tecpatlon 08 set 2010 at 18:46

    Óptimas explicações, Thiago.

    Sobre “Pacal Votan” e a chamada “Profecia do Telektonon” normalmente associada a P.V., deve ser tido em conta que essa profecia é um texto *moderno* que foi canalizado por José Argüelles – o líder do movimento New Age do Sincronário da Paz – durante 9 noites, desde 14 até 22 de Janeiro de 1994. Um testemunho na primeira pessoa do referido acontecimento pode ser encontrado nas 28 Meditações na Lei do Tempo, por José Argüelles (Valum Votan) e Lloydine Argüelles (“Bolon Ik”).

    Sendo assim, qualquer tentativa de associar o Telektonon ao rei-sacerdote K’inich Janaab’ Pakal naturalmente não corresponde à verdade. Mesmo que muitas pessoas afirmem que José Argüelles “recebeu” o Telektonon do dito “Pacal Votan”, o facto do próprio nome P.V. não ter valor histórico indica que se calhar as coisas não são tão ‘fantásticas’ como algumas pessoas tentam dar a entender…

    De resto, tudo fica esclarecido com este artigo.
    Obrigado, Thiago, mais uma vez! :)

  3. Silenoon 20 set 2010 at 13:37

    É realmente muito bom o blog se encontra… eu tb tinha duvidas sobre essa questa do Pacal Votan.

    E Arguelhes ?? Hoje em dia vejo que ele é um lunatico que gosta muito do LSD e se perdeu em sua viagem igual Timothy Leary.
    Como fui ingenuo com o livro Fator Maia.

    Vamos dizer que algumas coisas fazem ate sentido… mas essas coisas nao vieram da cabeça dele, ele so deu uma nova linguagem ao conhecimento da Quantica para falar algumas coisas.

    E po… eu lembro que lendo o livro sempre ficava intrigado com aquelas contas… eram muitas contas confusas e eu ia passando… Mas pra quem estudou e achou criticas, parabens!!

    Assim se vai o homem no caminho do conhecimento! =D

    Abraços!! E o blog ta bombabndo.

  4. Paulaon 12 dez 2010 at 06:21

    Bom dia,
    sou ainda novata no assunto, mas já deu para entender que esse sr.José Argüelles, anda um pouco à deriva com a cultura maia.
    Eu fiz um workshop com uma sra que me indicou “o livro do destino” de Carlos Barrios, onde tem a contagem do calendário tzolkin, assim como os signos maias. Comprei-o e devorei-o. Depois encontrei un site que tem um calendário com conversor que bate certinho com o que aprendi. Mais tarde encontrei um outro site sobre a cultura maia com muita informação e pedi para receber a newsletter. Todos os dias recebia a energia do dia assim como a data do calendário tzolkin. Como não correspondia ao meu nem ao eletrónico, escrevi um email para perceber o porquê, porque não gosto de ficar com dúvidas. A pessoa que me respondeu, quase me insultou, alegando que sentia quase que como uma perseguissão em relação a José Argüelles por parte de Carlos Barrios e que cada um acredita-se no que quisesse e que se não estava contente que anulá-se a subscrição. Fiquei estupefacta com a resposta, returquindo que apenas queria entender!
    Enfim, se isso é sabedoria!
    Então eu prefiro mesmo ficar com a minha:)
    Abraço e bom domingo!

  5. Paulo Robertoon 24 jan 2011 at 23:16

    Roberto

    É muito simples no dia 21 de dezembro de 2012 o planeta Venus se alinha com o Sol e a Terra. Esse alinhamento torna-se concomitante com a fenda escura da Galaxia ou corredor da via Lactea ( para os sabios Maias) ( Corredor da Morte ) para os astrônomos Burraco Negro, Fisicos os Babys da matematica Quântica ( Planeta Chupão) para nos idiotas mortais que desconhecemos até de que materia e formada nossa unha do pé (não vai acontecer nada isso é so Istoria com i sem H .
    Portanto meu recado: Muitos pouco sabem e milhoes dormem.

    Abs.

  6. Projeto CMAIAon 02 mar 2011 at 00:27

    Fala aí, Paulo Roberto…

    Não é tão simples assim, cara… Essa visão de alinhamento astronômico é simplória e o mesmo (o alinhamento) é muito mais corriqueiro do que as pessoas dão a entender… Na verdade, ele já vem acontecendo sistematicamente de alguns bons anos pra cá, e nem sequer será o alinhamento mais “perfeito” nessa data.

Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply